Vereadores Verri e Chaves comentam aprovação em 1ª votação LOA 2022

23/11/2021


Maringá rompe a barreira dos R$ 2 bi de arrecadação em 2.022. O projeto de Lei 16.143/2021 de autoria do Executivo foi aprovado com 13 votos na sessão ordinária desta terça-feira, 23, mas antes de ir para sanção do prefeito ainda terá que passar pela segunda votação na próxima quinta-feira, 25. Se aprovação for confirmada, o novo orçamento entra em vigor no dia 1º de janeiro de 2.022.

A secretaria de Fazenda estima entradas em R$ 2.083.697.488,00.

 

Os vereadores Mário Verri (PT) e Alex Chaves (MDB), que também é líder do Executivo na Casa de Leis, comentaram em entrevistas a O FATO a aprovação da LOA. "Votei favorável, mas é claro que há algumas coisas no orçamento que a gente gostaria que fossem diferentes, mas nós não podemos travar o orçamento do município. Que a gente possa ter um bom encaminhamento do dinheiro público e a confirmação de boas entradas para o município", explicou Verri.

 

Alex Chaves, explicou que há tempos vem conversando com todos os vereadores sobre a proposta de orçamento para 2022 e que a aprovação de hoje é uma confirmação de que as peças preparadas por Orlando Chiqueto e a equipe da Secretaria de Fazenda pode até ser considerada conservadora, mas mantém o município dentro do limite prudencial imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal sem influenciar negativamente nos compromissos e investimentos que a administração tem que honrar. 

"O importante é que o orçamento aprovado aqui seja fiscalizado para que os valores sejam aplicados nas políticas públicas previstas, e esse também é papel da Câmara Municipal, que hoje aprova uma ótima Lei", disse Chaves

 

 

 

A pasta da Saúde, mesmo sendo aquela que recebe a maior fatia ainda é a que mais preocupa, e justamente por isso a administração de Ulisses Maia decidiu aumentar em 8,73% passando dos R$ 485.069.683,00 de 2021 para R$ 527.409.628,00 em 2022.

Outras pastas que recebem atenção especial são as de Educação que terá um incremento de investimento na ordem de 16,34% passando de R$ 349.958.686,00 de 2021 para R$ 407.151,364,00 no ano que vem, e ainda a pasta da Assistência Social que vai ter aumento de recursos em 16,48%, passando de R$ 50.607,791,00 para R$ 58.947,813,00.  Chiqueto explica que os incrementos nessas pastas também derivam de consequências ligadas à pandemia. 

 

Além das três secretarias citadas, outra que a administração considera primordial no processo de retomada da economia é a de Trabalho e Renda, que receberá 473,38% a mais de recursos em relação a 2021. Parece muito, mas na verdade, em 2021 a pasta guiada pelo Secretário Franscisco Favoto tinha um caixa de apenas R$ 2.799,449,00 e agora terá à disposição R$ 15.535,420,00, dinheiro que terá que ser usado para incentivar e ajudar os vários setores empresariais que sofreram durante o período duro da pandemia. A Secretaria de Favoto tem investido em programas especiais que tendem a criar mão de obra, renda e que consequentemente devem melhorar o desempenho de toda a economia da cidade. 

 

 

 

Confira nas gráficas abaixo as previsões de receita e a fixação de despesas para 2022

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.