SANTA FÉ: Educando a população sobre os cuidados com o lixo
RECICLE SUAS ATITUDES COM O MEIO AMBIENTE

12/07/2019


 

Um dos principais problemas encontrados nas cidades é o lixo sólido, resultado de uma sociedade que a cada dia consome mais. 
Isso tende a aumentar, uma vez que a população aumenta e gera elevação no consumo, e consumo significa lixo. A sustentabilidade só se alcança quando partimos para a ação. Não iremos reduzir os níveis de produção de lixo se não mudarmos nosso modo de consumir.

A questão do lixo está diretamente ligada ao modelo de desenvolvimento que vivemos, vinculada ao incentivo do consumo, pois muitas vezes adquirimos coisas que não são necessárias, e tudo que consumimos produzem impactos. Há aproximadamente 40 anos a quantidade de lixo gerada era muito inferior à atual.

Antes do processo da Primeira Revolução Industrial o lixo produzido nas residências era composto basicamente de matéria orgânica, dessa forma era fácil eliminá-los, bastava enterrar, além disso, as cidades eram menores e o número da população restrita. Todavia, com o volume atual de lixo produzido, até o aterramento traz consequências de contaminação dos lençóis freáticos.

Com o crescimento em escala mundial da industrialização, acelerado aumento da população e dos centros urbanos, que ocorreu principalmente na segunda metade do século XX, desencadeou um aumento significativo na quantidade de lixo e variedades em suas composições. Atualmente quando compramos algo no supermercado o lixo não é apenas gerado pelo produto em si, pois existe a etapa de produção (cultivo, extração de minérios, transporte, energia) e depois para o consumidor final tem a sacola e o cupom fiscal. 

Para se ter noção, cada pessoa gera por volta de 740 gramas de lixo diariamente. Parece pouco, mas imagine isso multiplicado pelos 365 dias do ano: são 270,1 quilos de lixo gerado por pessoa. O resultado é 2,01 bilhões de toneladas de resíduos em todo o mundo, o que tem aumentado ano a ano, e a maior parte desse lixo não recebe o tratamento adequado.

Nas cidades que contam com serviços de coleta do lixo esse é armazenado em dois tipos de “depósitos”: os lixões nos quais os dejetos ficam expostos a céu aberto e os aterros sanitários onde o lixo é enterrado e compactado. Os lugares que abrigam os depósitos de lixo geralmente estão localizados em áreas afastadas das partes centrais do município.

Essa quantidade de produção de lixo não se dá somente em terra, mas seu acúmulo afeta também as águas e oceanos. Segundo pesquisas, há localizada no oceano Pacífico, uma mancha de lixo resultado do acúmulo de detritos, principalmente de plástico.  A região fica entre a costa do estado norte-americano da Califórnia e o Havaí e tem uma área de 1,6 milhão de quilômetros quadrados. Um estudo publicado no periódico científico Scientific Reports, indica que a extensão do lixo — que ficou conhecido como Grande Mancha de Lixo do Pacífico — tem uma área de cerca de mais de duas vezes o território da França.

Tudo isso somado, tem efeitos catastróficos para a humanidade. Apesar de podermos pensar que a resolução desses problemas se dará em níveis governamentais, todavia nos enganamos quanto a isso; se as políticas governamentais não estiverem sincronizadas com uma nova maneira de agir da população, serão esforços em vão. Entra aqui em cena não só a importância da reciclagem, mas também da redução do desperdício. Com atitudes simples, como aponta Lauren Singer, podemos reduzir em 50% nossa produção de lixo.

 

 

Recuse: comprovantes de compras, correspondências e faturas que podem ser digitais.

Reduza: doe ou venda o que não utiliza mais. Tenha somente aquilo que usa e use tudo o que tiver.

Reutilize: pare de usar descartáveis, utilize tudo o que tem, somos nós que damos uso aos objetos, e é isso que os torna sustentáveis.

Recicle: separe o lixo e mande reciclar o que não deu para recusar, reduzir ou reutilizar. Na internet vários sites informam o que é ou não reciclável.

Compostagem: a composteira é um sistema de caixas com minhocas que degrada matéria orgânica, transformando-a em adubo, que pode se utilizar em plantas, doar ou vender.

Se a sua cidade possui sistema de coleta seletiva e reciclagem, faça adesão ao programa e ajude a melhorar não só sua cidade, mas também o mundo. Uma cidade limpa e sustentável se desenvolve mais e reduz o índice de doenças. Essa luta também é sua ! A cidade, estado, país, mundo é a nossa real casa, devemos cuidar bem deles.

Fonte: Assessoria da Prefeitura de Santa Fé


Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.