O INFERNO DE TRUMP: Presidente é excluído do Twitter. Donald não vai à investidura de Biden

09/01/2021


 

O presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou que não vai participar na cerimónia de investidura do seu sucessor, Joe Biden, marcada para 20 de janeiro.

O anúncio, feito nas redes sociais, tem lugar no dia em que se confirmou a morte de um polícia em resultado dos confrontos de quarta-feira no Capitólio.

 

 

Num vídeo filmado após as cenas de violência, Donald Trump apelou à calma e condenou os acontecimentos de quarta-feira prometendo que todos os responsáveis seriam levados à justiça.

Para além do agente da autoridade, outras quatro pessoas perderam a vida nos confrontos.

A menos de duas semanas do final da presidência, Donald Trump reconheceu que o seu mandato está a chegar ao fim.

O presidente cessante está cada vez mais isolado, depois da invasão do Capitólio por apoiantes seus.

Trump reconheceu finalmente a derrota, mas continua sem felicitar o vencedor do último escrutínio presidencial, nem a mencionar o nome de Joe Biden.

 

 

Trump excluído do Twitter

 

Foi encerrada, permanentemente, a conta de Twitter de Donald Trump. Foi através desta rede social que, ao longo dos anos do seu mandato, o ainda presidente dos EUA, foi criticando, ameaçando, enviando recados, falando ao seu eleitorado.

O Twitter começou por suspender, por 12 horas, a referida conta mas, e após uma análise "minuciosa" das publicações "recentes" e do seu "contexto" foi decidido tornar definitiva a decisão, isto depois de esta ter sido reativada na quinta-feira, e "devido ao risco" de nova "incitação à violência" e o regresso a cenas como a que se viveu no Capitólio. Cenas de violência que terminaram com cinco mortos, entre eles um polícia.

 
 

De acordo com Imran Ahmed, do Center for Countering Digital Hate, "o que aconteceu no Capitólio foi o resultado de anos de indiferença, por parte das redes sociais, em pôr termos às mensagens de ódio nas suas plataformas, por terem permitido a manipulação das pessoas através de mentiras - como dizer que houve um roubo nas eleições - difundidas para centenas de milhões de pessoas".

A conta de Facebook de Trump tinha sido já suspensa mas o chefe de Estado continuava a contestar o resultado das eleições, que ditaram a sua derrota, enquanto a presidente da câmara dos Representantes pedia a sua destituição a poucos dias da tomada de posse de Joe Biden.

Nancy Pelosi afirmava que se o vice-presidente não agir o Congresso deve estar preparado para avançar com o processo.

A Democrata quer que Mike Pence e o governo usem a 25.ª emenda para dizer que Trump - que já disse que não estará presente na tomada de posse do seu sucessor - não tem capacidade para continuar no cargo. Se este for destituído não poderá recandidatar-se à presidência, intenção que já tinha manifestado.

fonte: euronews


Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.