Nova onda de contágios do coronavírus se alastra pela Europa
A Organização Mundial da Saúde defende a imposição de medidas severas para salvar vidas.

16/10/2020


Até agora, nenhum país considerou o encerramento das fronteiras como na primeira vaga, mas a maior parte das regiões europeias foram classificadas como zonas vermelhas pelas autoridades de saúde da UE.

Como França, que registou mais de 30 mil novas infeções nesta quinta-feira. O país impõe o recolher obrigatório em 9 cidades, incluindo Paris, Marselha e Lyon - uma medida que afeta cerca de 20 milhões de pessoas - a partir da meia-noite de sábado.
 

Reino Unido também prepara novas restrições. Em Londres e Essex, isso significa passar ao modo "alerta máximo" do Nível 2.

Os encontros sociais em ambientes fechados - como as idas ao restaurante - são apenas permitidos entre membros da mesma família. Até agora apenas a cidade de Liverpool foi classificada no nível três - o nível de alerta mais alto da escala.

 

 

Manchester também pode entrar neste nível, mas o presidente da câmara, Andy Burnham rejeita a ideia: “As pessoas estão fartas de serem tratadas assim, o Norte está farto de pressão, não seremos mais pressionados. Isto é uma pandemia, a vida das pessoas, os empregos, e os negócios de família estão em jogo. Não se trata de brincar à política. É algo real."

Polónia também levantou restrições mais radicais. Várias zonas do país, incluindo a capital, Varsóvia, estão classificadas como vermelhas - o que significa que as escolas estão fechadas. Uma reação do governo depois de um aumento de 24% nos casos de coronavírus na quinta-feira, pressionando o sistema de saúde polaco até ao limite.

 


Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.