NATO prepara mudanças na cúpula de Madrid por causa da invasão russa na Ucrânia

29/06/2022


 

A elite política mundial está reunida hoje e amanhã em Madrid para a cúpula  da NATO. As boas vindas foram dadas pela Casa Real espanhola, num jantar de gala na véspera do início dos trabalhos.

Felipe VI lembrou que a última vez que o país acolheu a cúpula da Aliança Atlântica foi em 1997 e que aí se deram os primeiros passos para o alargamento, com os convites a Hungria, Polônia e República Checa.

 

 

Agora chegou a vez de Finlândia e Suécia, que serão formalmente convidados a juntar-se à organização militar. Para Jens Stoltenberg, a guerra na Ucrânia obriga a mudanças.

"Iremos adotar um novo conceito estratégico que servirá de base para a NATO num mundo mais perigoso e imprevisível. Iremos mudar de uma política de dissuasão e defesa para mais forças de resposta rápida, mais defesa aérea avançada e mais equipamento pré-posicionado", anunciou o secretário-geral da aliança.

Stoltenberg antecipou ainda um novo "pacote de assistência à Ucrânia para ajudar na defesa" perante a ofensiva russa, que na segunda-feira atingiu um centro comercial em Kremenchuk.

"É extremamente importante que os continuemos a ajudar uma vez que as forças ucranianas enfrentam uma brutalidade que não era vista na Europa desde a Segunda Guerra Mundial", acrescentou o líder diplomático da NATO.

A entrada de Suécia e Finlândia reforça a presença da NATO no Báltico e só foi possível depois de ambos os países terem chegado a acordo com a Turquia para que o país não exercesse o direito de veto. EURO NEWS

 

 


Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.