MARINGÁ: Prefeitura orienta sobre descarte correto de lixo

12/02/2020


foto: BRASIL COLETA 

 As equipes de coleta da Secretaria de Serviços Públicos (Semusp) recolhem por dia cerca de 300 mil quilos de materiais inservíveis. Para se ter uma ideia, esse número corresponde ao peso de 30 elefantes adultos juntos. É muita coisa, né? Porém, grande parte desse material é descartado de forma incorreta.
 
 
Veja como separar os materiais inservíveis para coleta.  
 
 
COLETA CONVENCIONAL 
Para a coleta convencional devem ser descartados resíduos orgânicos, como restos de alimentos, fraldas descartáveis, papéis higiênicos e varrições. Lembre-se de amarrar bem as sacolas para facilitar os agentes da coleta. Os caminhões passam três vezes por semana nos bairros.
 
Confira no link, os dias que o caminhão da coleta convencional passará na sua rua. 
 
 
 
 
 
COLETA SELETIVA 
Para a coleta seletiva devem ser descartados papéis, plásticos, metais e vidros que devem ser colocados em uma única embalagem para facilitar o recolhimento. Qualquer material que possa oferecer algum tipo de risco para os coletores, deve ser inserido em recipientes vedados que anulem o perigo, como caixas de leite e garrafas PET. Quer ajudar ainda mais os coletores? Escreva na embalagem do que se trata o material.
 
Confira no link ao lado os dias que o caminhão da coleta convencional passará na sua rua. 
 
 
ELETRÔNICOS 
A sucata eletrônica merece uma atenção especial do cidadão. Esse material contêm substâncias químicas que pode gerar a contaminação da água ou do solo que pode resultar em doenças. Lâmpadas, computadores, cabos, televisores, carregadores, rádios, impressoras, teclados e demais eletroeletrônicos, podem ser descartados nos ecopontos disponibilizados pela Prefeitura de Maringá.
 
Confira no link ao lado os 11 locais onde o descarte pode ser feito.  
 
 
LÂMPADAS 
Assim como os materiais eletrônicos, as lâmpadas também possuem substâncias químicas que podem gerar contaminação. Por isso, o descarte correto é muito importante. Em Maringá, existem 22 pontos de descarte específicos de lâmpadas disponibilizados pela prefeitura.
 
 
 
MÓVEIS 
O descarte de materiais como sofás, guarda-roupas, estantes, suportes de cama, etc., deve ser feito em ações de coleta da prefeitura, como por exemplo, os ′arrastões′ realizados contra à dengue. Atenção: o descarte em locais públicos é crime e pode gerar multa de R$2 mil a R$500 mil (Lei Ambiental decreto 337/2018 art. 38). Alternativas como a contratação de serviço terceirizado de pedreiras da cidade e a contratação de caçambas particulares também são válidas.
 
 

Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.