Europeus se preparam para os cortes de energia da Rússia

30/06/2022


foto: arquivo Liege 2011 -  O FATO MARINGÁ

A Comissão Europeia deverá revelar, em julho, um plano comum europeu de redução da procura de emergência, numa tentativa de preparar o terreno para o caso de a Rússia fechar ainda mais as torneiras do petróleo e do gás.

Os cidadãos da União Europeia (UE) serão, provavelmente, chamado a contribuir.

Até agora, a Rússia cortou, parcial ou completamente, as entregas de combustíveis fósseis a 12 Estados-membros e a UE está preocupada que se possa reduzir ainda mais o fornecimento e comprometer a meta do bloco de encher as instalações de armazenamento de gás, no mínimo, a 80% da capacidade antes que o frio se instale.

A UE fez acordos com outros fornecedores, incluindo os EUA, Noruega, Israel e Egito, ao mesmo tempo que procura reduzir drasticamente o petróleo e o gás vindos da Rússia, mas vários líderes europeus já alertaram que o bloco provavelmente enfrentará um inverno desafiador.

Os cidadãos, que viram as faturas da energia e o custo de vida em geral dispararem devido ao impacto da guerra na Ucrânia no mercado energético e na segurança alimentar, podem contribuir, sublinhou a Comissão Europeia.

"Se na União Europeia em geral reduzirmos em apenas dois graus a temperatura do aquecimento que, às vezes, temos a funcionar dia e noite, ou se o ar condicionado aumentar dois graus, podemos economizar todas as entregas do gasoduto Nord Stream 1", lembrou a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, na semana passada.

No ano passado, cerca de 59,2 mil milhões de metros cúbicos de gás natural foram transportados pelo gasoduto Nord Stream 1, que liga a Rússia à Alemanha através do Mar Báltico.

Questionado pela Euronews sobre que outras pequenas ações é que os cidadãos da UE devem tomar, um porta-voz da Comissão Europeia disse: "usar formas alternativas de transporte, usar transportes públicos" ou andar de bicicleta e caminhar sempre que possível.

Há também a ideia de que quando as pessoas têm a oportunidade de trabalhar em casa, aproveitem essa possibilidade porque isso reduz a quantidade de combustível que usamos para o transporte”, acrescentou Tim McPhie.

"Mas todas as pessoas sabem que coisas podem fazer no dia-a-dia, prestando atenção em apagar as luzes, coisas básicas como quando se está a cozinhar colocar uma tampa nas panelas. Quando se multiplica isso por 440 milhões de europeus há um impacto significativo", enfatizou. EURO NEWS


Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.