Espiritualidade: GRATO À VIDA
Por: Simone Kisner/Nilson Pereira

12/04/2019


Toda pessoa tem no coração: o amor, a sabedoria e o poder de Deus. Então, a tarefa, o grande desafio prático da vida para qualquer um de nós, é sintonizar, conectar-se com o “espírito puro/santo”. Ser grato à vida. 

Treinar e aprender a colocar a personalidade a serviço do espírito de Deus EU SOU é a maior conquista. É um trabalho íntimo, interno no dia a dia. Vencer a si mesmo é vencer o bom combate.

Dentro de nós estão os valores divinos. Dentro de nós estão – como bloqueios – aqueles valores contrários à divindade. Aprender a escolher.

No livro Mistérios Desvelados – Encontro com o Mestre – Mestre Saint Germain diz: “ A Eterna Lei da Vida é: “ O QUE PENSAIS E SENTIS ATRAIREIS PARA O MUNDO DA FORMA, onde está vosso pensamento, aí estais, porque sois vossa própria Consciência e vos tornareis naquilo sobre que meditais. “

Deus nos ajuda a “focar nos nossos pontos fortes”... e na alegria de viver...transformando o " velho e rústico  homem" em alguém novo, renovado, melhor... E reconquistar o coração de um menino. Deus e a carpintaria...

Dizem que aconteceu uma assembléia na carpintaria, quando eu era menino na minha casa. O martelo estava na presidência, mas os participantes lhe notificaram que teria que renunciar. A causa? Fazia muito barulho; e além do mais, passava todo o tempo golpeando. Gostava de aplicar um golpe...

O martelo aceitou sua culpa, porém pediu que também fosse expulso o parafuso, dizendo que ele dava muitas voltas para conseguir algo. Diante do ataque, o parafuso concordou, mas por sua vez, pediu a expulsão da lixa. Dizia que ela era muito áspera no tratamento com os demais, entrando sempre em atritos.

A lixa acatou, com a condição de que se expulsasse o metro que sempre media os outros segundo a sua medida, como se fora o modelo da perfeição.

Então, nesse momento entrou o carpinteiro. Juntou o material e iniciou o seu trabalho. Utilizou o martelo, a lixa, o metro e o parafuso. Finalmente, a rústica madeira se converteu num fino móvel.

Quando a carpintaria ficou novamente só, a assembléia reativou a discussão.

Foi então que o serrote tomou a palavra e disse:

"Senhores, ficou demonstrado que temos defeitos, mas o carpinteiro trabalha com nossas qualidades, com nossos pontos valiosos. Assim, não pensemos em nossos pontos fracos, e concentremo-nos em nossos pontos fortes." A assembléia entendeu que o martelo era forte, o parafuso unia e dava força, a lixa era especial para limar e afinar asperezas, e o metro era preciso e exato.

Sentiram-se então como uma equipe capaz de produzir móveis de qualidade.

Sentiram alegria pela oportunidade de trabalhar juntos.

Ocorre o mesmo com os seres humanos.

Ensinamentos da Grande Fraternidade Branca

Contato: (44) 3028 6139


Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.