Detentos de Maringá fazem provas do Enem
Exame Nacional de Ensino Médio para os privados de liberdade (ENEM/PPL) ocorreu em todo o país no dia 09.01.

12/01/2022


fotos - Luciano Brito 

 

Nas unidades do Departamento de Polícia Penal, na Regional de Maringá e Cruzeiro do Oeste 261 presos que cumprem pena nas unidades prisionais de Maringá e região: PEM - Penitenciária Estadual de Maringá, CCM - Casa de Custódia de Maringá e Colônia Penal e Industrial de Maringá, respectivamente 53, 56 e 65 presos; 48 presos da PECO - Penitenciária Estadual de Cruzeiro do Oeste, e 38 da Cadeia Pública de Campo Mourão II se inscreveram para fazer as provas do Exame Nacional do Ensino Médio para os privados de liberdade (Enem/PPL), que ocorreu no dia 09.01.2022, sendo que efetivamente 207 realizaram as provas, a maioria dos presos que não realizaram as provas foram colocados em liberdade no período entre a inscrição e as provas.

As provas no estado são aplicadas em todas as unidades das Regionais do DEPEN, e tem duração de cinco horas, de 13hs30min até às 18hs30min.

 

 

Este é o 9°ano consecutivo que os presos fazem o Enem nas unidades prisionais da Regional do DEPEN em Maringá.

Nas unidades prisionais de Maringá o número de inscritos neste ano é 24,2% maior se comparado com o do ano passado, quando 210 presos se inscreveram. Em toda Regional de Maringá, 261 presos se inscreveram nesse ano; também houve aumento no número de presos que efetivamente realizaram as provas se comparado com o do ano passado o número é 16,9% maior, quando 177 presos se inscreveram no ENEM.

A maioria dos custodiados que prestam o Enem encontram-se presos em unidades do regime fechado, mas o exame contempla também os presos do regime semiaberto.

Para o Coordenador Regional do DEPEN em Maringá, Luciano Brito, "a educação é a base do nosso projeto de tratamento penal, os agentes possibilitam um ambiente seguro, e temos bons professores que nos ajudam a despertar nos presos a vontade de mudar de atitude, e os bons resultados que os alunos privados de liberdade tem no Enem em nossas unidades evidenciam o bom trabalho, nosso objetivo agora é o de que com boas notas tenhamos um aumento no número de presos em cursos superiores, pelo ensino a distância e presencial".

 

Já para a professora Vilma Biadola, Diretora do CEEBEJA Tomires de Carvalho, "o Enem é uma ferramenta que além de possibilitar aferição do nível de aprendizagem dos alunos privados de liberdade, contribuí para fortalecer o comprometimento deles no processo de ensino e aprendizagem".

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em todo o país, 54.227 pessoas cumprindo penas ou medidas socioeducativas estão inscritos para as provas.

 

 

 


Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.