Dengue sob controle em Maringá "mas cidadão deve colaborar com a limpeza dos quintais", diz Secretário de Saúde Jair Biatto
Levantamento realizado e 15 ao dia 19 de junho aponta risco baixo com 0,7% de infestação

03/07/2020


Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (Lira) aponta risco baixo para dengue em Maringá, com Índice Infestação Predial (IIP) de 0,7 %. O levantamento da Secretaria de Saúde refere-se ao período de 15 ao dia 19 de junho de 2020.

 
De acordo com a pesquisa, 40 % dos criadouros de dengue foram encontrados em lixos, 23,10% depósitos baixos como tanques, poços, tambores e barris, e 16% em pequenos depósitos como vasos, frascos, pratos e bebedouros. 
 
O secretário de Saúde, Jair Biatto, explica que a Prefeitura de Maringá intensificou os trabalhos de combate à dengue com mutirões de limpeza, fumacê em parceria com o Estado, bombas de veneno manual e vistorias, realizadas por agentes de endemias. 
 
“Mas a responsabilidade de combate à dengue é dividida com o cidadão, que deve colaborar com limpeza dos quintais e fiscalizar o descarte irregular de lixo e bens inservíveis em locais públicos”, alerta. Denúncias devem ser registadas pela ouvidoria online ou 156.
 
De acordo com o percentual de índice por região de Unidades Básicas de Saúde (UBSs), bairros adjacentes ao Grevíleas registrou maior índice com 1,6%, seguido da unidade Olímpico com 1,4%, Iguatemi e Portal das Torres 1,2%, Ney Braga e Zona 6 com 1,1% e Tuiuti e Industrial 1%. Outras regiões apresentaram índices abaixo de 1%. 
 
 
LEIA TAMBÉM
 
 
Dengue
Boletim de 23 de junho registrou 10.162 casos de dengue em Maringá, 13.379 notificações e 11 óbitos. Os dados são referem a semana epidemiológica do Estado, que iniciou em 28 de julho de 2019.
 

Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.