CULTURA: O escritor Max Moreno lança sua segunda obra literária "As paredes eram brancas"
Max Moreno é escritor, radialista e redator publicitário. Seus livros apresentam tramas que envolvem mistério, suspense e literatura policial.

18/12/2020



Quem nunca se viu tentado a adivinhar a próxima “cena” da trama de um livro? Somos movidos pela curiosidade, assim, esse ímpeto de tentar deduzir fatos é inerente ao ser humano. Em “As paredes eram brancas”, segundo livro do escritor paranaense Max Moreno, essa talvez não seja uma tarefa das mais fáceis.

 



“As paredes eram brancas” convida o leitor a embarcar na jornada de David e Emily (jovens protagonistas), que começa num hospital psiquiátrico em Foz do Iguaçu, no Paraná, e percorre vários municípios por quase mil quilômetros até chegar à Águas da Prata, cidade do interior paulista margeada por morros exuberantes, já na divisa com o estado de Minas Gerais.

Um suspense policial produzido em terras brasileiras com todos os ingredientes do gênero: mistério, ação, humor e traços de um discurso indireto livre costurado com discrição pelo autor. Para quem procura uma leitura de entretenimento com uma boa dose de excitação, “As paredes eram brancas” é uma dica interessante.



Sobre o livro:
Título: "As paredes eram brancas"
Autor: Max Moreno
Editora: Clube

 

ASSISTA
WEB TV - O FATO MARINGÁ

Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.