CORTES NA EDUCAÇÃO: Manifestação encabeçada pela UEM reúne 4000 em Maringá

31/05/2019


Cerca de quatro mil pessoas, entre estudantes, professores e servidores técnicos da Universidade Estadual de Maringá, alunos do ensino médico, sindicalistas, representantes de partidos políticos e integrantes de movimentos sociais e populares participaram, ontem (30), da segunda manifestação contra os cortes na Educação anunciados pelos governos, federal e estadual.

Após a concentração na frente da Biblioteca Central, câmpus da UEM, os manifestantes seguiram em passeata até à praça Raposo Tavares, ao lado da antiga rodoviária, se juntando aos trabalhadores que aguardavam o transporte coletivo no retorno para casa.

 

 

Durante a caminhada, com duas paradas para explicar à população os motivos do protesto, a preocupação era esclarecer aos cidadãos na rua o sucateamento a que a Educação brasileira, sobretudo a de nível superior, vem sofrendo nos últimos meses.

Aproveitando a oportunidade, os manifestantes convidaram a população a participar, no dia 14 de junho, da greve geral nacional convocada pelas centrais sindicais brasileiras. A pauta central será a defesa do direito de aposentadoria e o repúdio à proposta de reforma da Previdência apresentada pelo presidente Jair Bolsonaro, em tramitação no Congresso.

 


Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.