CORONAVÍRUS MARINGÁ: Operação flagra empresas descumprindo decreto; multas e embargos

24/03/2020


 

A Operação de Fiscalização Integrada da Prefeitura de Maringá teve um dos resultados mais positivos ontem, 23, desde que começou na última sexta-feira, 20. Foram 2.244 denúncias no 156, rendendo 130 vistorias e três autuações. Ao total nos quatro dias de ação integrada para cumprir decreto municipal 445/2020 em prevenção coronavírus (Covid-19) foram 5.689 denúncias, 580 vistorias, 150 notificações e 17 autuações. Trabalho mobiliza mais de 150 pessoas entre a manhã e começo da madrugada. “Uma mostra de irresponsabilidade, ignorância e total falta de amor ao próximo pelos empresários”, considera secretário da Fazenda, Orlando Chiqueto, que acompanhou operação durante todo o dia ontem. “Vamos continuar firmes e fortes fazendo o possível e o impossível para manter a população em casa”.


Ontem três casos chamaram a atenção. Todos flagrados pelos fiscais em descumprimento ao decreto. No começo da noite, bar na avenida Pedro Taques foi flagrado com dois clientes sentados à mesa e bebendo cerveja. Estabelecimento multado em R$ 600 e orientado a permanecer fechado. Em caso de descumprimento, alvará será cassado.

 

 


Por volta das 21h20 fiscalização flagrou culto numa igreja evangélica na avenida Morangueira, no Jardim Alvorada. Mesmo após toque de recolher, pastor celebrava culto colocando fiéis em risco na pandemia do coronavírus. Pastor tentou enganar a fiscalização dizendo que eram todos da mesma família e moravam na igreja. Fiscal disse que então esperaria eles apagarem as luzes. Pastor saiu em seguida em seu carro e fiéis andando a pé um para cada lado. Igreja está sem alvará e terá atividade embargada pela prefeitura. Mesma igreja já havia sido notificada e fechada no último sábado.


Último caso da noite foi resultado de denúncia da comunidade e funcionários da própria empresa. Indústria na PR-317, próximo aos shoppings atacadistas, estava com turno noturno de trabalho, mesmo após toque de recolher. Fiscais foram impedidos de entrar. Dona foi chamada pelo responsável e Polícia Militar pela fiscalização. Proprietária chegou antes, entrou com fiscais para explicar. Reportagem da Comunicação da prefeitura abordou trabalhadores que iam embora. Mostravam receio por serem obrigados a continuar trabalhando em meio ao risco do coronavírus. Disseram que mesmo os que já têm algum problema de saúde pediram dispensa e não tiveram resposta. Foi informado que empresa opera com quatro turnos de 50 funcionários, em média. Caso é avaliado pela Secretaria da Fazenda que vai analisar documentos e notas fiscais da empresa.


Operação ontem também passou por bares, carrinhos de lanches, restaurantes, lojas, indústrias, entre outros. Trabalho de prevenção ao coronavírus segue hoje com operação no comércio, indústrias e prestadores de serviços; Procon fiscalizando comércio com venda abusiva; e Postos de Controle Sanitário nos acessos da cidade. Telefone 156 opera 24 horas. Não compartilhe fake News!


BALANÇO:
• Sexta, 20 - 275 vistorias / 150 advertências

• Sábado, 21 - 120 vistorias / 6 autuações
• Domingo, 22 - 55 vistorias / 8 autuações
• Segunda, 23 - 130 vistorias / 3 autuações


Denúncias (no 156):
• entre 20 e 23 de março - 5.689 reclamações
• destas, 4.508, são para a Fiscalização da Secretaria da Fazenda
• ontem foram 2.244 reclamações


TOTAL
5.689 denúncias / 580 vistorias / 150 advertências / 17 autuações

fonte: ASC/PMM - Por: Andye Iore


Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.