Coronavírus já contaminou o Campeonato Brasileiro. Depois de Goiás e Criciuma, o Corinthians anuncia que 3 estão com COVID
Pandemia afeta equipes e vai provocar desequilíbrio na disputa

11/08/2020


 

A pandemia do novo coronavírus (covid-19) não escolhe a Série. Seja na A, na B ou na C, ela já fez vítimas e adiou partidas do Campeonato Brasileiro – aliás, é bom ressaltar, já atrasou o início e achatou o calendário. Com isso, cria-se a expectativa de que, nas próximas rodadas, teremos novas tristes surpresas, com o anúncio de outros casos positivos e o veto a jogadores, alguns certamente titulares.

 

LEIA TAMBÉM: Protestos de torcedores marcam estréia do Londrina na série C do Brasileiro

 

Como era bom quando só a arbitragem preocupava e fazia o torcedor mais apaixonado dizer que tinha sido prejudicado por ela num jogo ou outro. Evoluímos para o árbitro de vídeo, o VAR, e ele passou a ser culpado de manipular as imagens para favorecer os “grandes”. Mas nem a arbitragem, nem o VAR, afetavam a saúde ou ameaçavam quem estava dentro ou fora do gramado  e no estádio em geral.

A questão é: o Brasileirão voltou na hora certa? E não adianta a gente se basear na volta dos Estaduais, cada um num período diferente. Um campeonato nacional se estende por todos os estados. Nas Séries A e B, são 14 estados, de quatro regiões; na Série C, outros três estados e mais a região Norte, totalizando 17 estados de todas as regiões do país. Considerando que em cada uma delas temos um momento diferente da pandemia, como manter a harmonia no confronto entre equipes de cidades com números em queda e de cidade com números em elevação?

Outro aspecto são os protocolos de segurança, em que bastou a primeira rodada da Série A para a CBF mudar os elaborados por ela. O Goiás, num intervalo inferior a dez dias entre um teste e outro, teve dez jogadores infectados pela covid-19, e teve a  partida que faria contra o São Paulo adiada, já com o time tricolor em campo.

Quando o presidente da CBF, Rogério Caboclo, anunciou a volta do Brasileirão, em 05 de julho, o Brasil registrava, em média, 26.051 novos casos e 602 mortes diárias. Nesta segunda-feira (10), o total de infectados foi de 22.048 e os óbitos chegaram a 703. Índices ainda altos, ou alguém discorda disso?

Considerando que a CBF já se manifestou no sentido de que não existe um número mínimo ou máximo de jogadores contaminados para uma partida ser adiada, podemos arriscar dizer que há a possibilidade de a covid-19 mudar o favoritismo de um jogo e afetar a classificação. E, vejam bem, estou falando exclusivamente do aspecto esportivo, que, no momento atual, sem dúvida alguma, nem de longe é o mais importante. Mas apenas saliento que podemos ter, no fim, um campeonato contestado e do qual queiramos nos esquecer.

Pela previsão da CBF, dia 26 começa a Copa do Brasil. Que, ao contrário do Brasileirão, não permite a um time perder um jogo, para se recuperar em outras 37 rodadas. Lá serão jogos eliminatórios. E valendo uma cota de premiação bem maior. Ainda há tempo de se mudar essa programação.

Por Sergio du Bocage, apresentador do programa “No Mundo da Bola”, da TV Brasil

 

 

Corinthians retira três pessoas do jogo contra o Galo por covid-19

Timão estreia no Campeonato Brasileiro nesta quarta, no Mineirão

O Corinthians informou que três pessoas foram retiradas da delegação que viajou para Belo Horizonte, nesta terça-feira (11), por terem testado positivo para a Covid-19. O Timão enfrenta o Atlético-MG, na quarta-feira (12), às 19h15 (horário de Brasília), no Mineirão.

Em um primeiro momento, o clube decidiu não divulgar quem testou positivo para o novo coronavírus e também não especificou se eram funcionários, integrantes da comissão técnica ou atletas. Em nota divulgada em seu site, o Corinthians informou que toda a delegação que participará da partida realizou testes PCR e sorológicos, e tiveram resultado negativo para o vírus.

 

 

Mas, no final da tarde, em nova nota, o clube informou "que o zagueiro Gil e o atacante Léo Natel são os dois atletas que tiveram os testes de RT-PCR positivo para a Covid-19 (...). O terceiro membro afastado foi um colaborador que testou inconclusivo no RT-PCR e será submetido a nova testagem".

Apesar de o confronto com o Atlético-MG ser válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, ele marca a estreia do Corinthians na competição. No último sábado (8), a equipe disputou a final do Campeonato Paulista contra o Palmeiras, e acabou ficando com o vice-campeonato após empatar em 1 a 1 com o rival no tempo normal e perder por 4 a 3 nos pênaltis.

No último domingo (9), o Corinthians divulgou nota oficial informando que não faria os testes para a covid-19 no hospital Albert Einstein, parceiro da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). De acordo com o comunicado, o Departamento Médico do clube decidiu seguir com exames realizados por um laboratório de confiança utilizado durante a disputa do Campeonato Paulista, uma vez que, segundo a nota, houve falhas e inconsistências nos testes realizados por outras equipes no Hospital Albert Einstein. fonte: Agência Brasil


Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.