Butantan decide adiar divulgação de eficácia da Coronavac. Vacina será submetida a aprovação da Anvisa até 23 de dezembro

14/12/2020


foto: Agência Brasil

O diretor do Instituto Butantan Dimas Covas revelou à coluna de Lauro Jardim do jornal O Globo, que  o Instituto decidiu adiar a divulgação interina da eficácia da vacina para submeter diretamente ao parecer da ANVISA. A intenção inicial era divulgar os dados nesta terça, 15, mas segundo o jornal Estadão, a decisão foi tomada porque os pesquisadores constataram que o total de infectados no grupo de participantes dos testes havia superado a marca de 151 casos, número mínimo estabelecido pelo protocolo de estudos para análise final de eficácia. 

"Decidimos mudar de estratégia e vamos pedir o uso definitivo na China e no Brasil ao mesmo tempo", declarou Covas. 

Caso a agência chinesa conceda o registro à Coronavac antes do Brasil, a Anvisa terá se pronunciar em 72 horas se autorizará o registro no Brasil. O prazo, é estabelecido por uma lei federal que autoriza o uso de produtos de saúde sem registro no país desde que tenham aval das agências dos Estados Unidos, União Europeia, Japão ou China. 

 

 
ASSISTA
WEB TV - O FATO MARINGÁ

Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.