Botão do Pânico pode inibir violência contra a mulher. Dispositivo aciona Maria da Penha

20/01/2020


 

 O 'Botão do Pânico' é mais um reforço no ciclo de defesa às mulheres maringaenses. O dispositivo móvel adquirido pela Prefeitura de Maringá, por meio da Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (Semulher), contribui com o fim de casos de violência doméstica.

    O dispositivo, entregue de acordo com decisão do Poder Judiciário, deverá ser acionado pelas mulheres em situação de violência doméstica quando se sentirem ameaçadas – em especial quando o agressor descumprir medidas protetivas. O botão é ligado a um aplicativo de chamadas para a Patrulha Maria da Penha, da Guarda Municipal (Secretaria de Segurança Pública), que atenderá com mais agilidade às ocorrências.

    O Prefeito de Maringá, Ulisses Maia, afirma que "o enfrentamento à violência contra a mulher é um passo fundamental dentro de uma cidade humanizada e justa para todos". Destacou, ainda, a eficiência do Botão do Pânico para medidas de proteção física e emocional às famílias.

    Maria* (nome fictício), 31, moradora de Maringá, foi uma das primeiras mulheres contempladas pela justiça para receber o botão. Atendida pela rede de proteção do município, agora ela conta com mais uma ferramenta na luta contra a violência e preservação dos seus direitos.

 

*A Semulher reserva o nome das mulheres da rede de proteção e o número de dispositivos já entregues para assegurar o caráter inibidor do botão.


Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.