Aumenta a tensão entre americanos e persas. Estados Unidos vão enviar tropas para América Saudita. Irã ameaça com "guerra total"

21/09/2019


Os EUA vão enviar mais tropas e dispositivos militares para a Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos, para reforçar a segurança. A decisão é tomada depois de drones terem feito explodir instalações da petrolífera Aramco na Arábia Saudita.

 

Washington acusa o Irã de ser responsável pelo ataque. Uma informação avançada pelo Pentágono. Para o secretário da Defesa este é apenas o primeiro passo. Outras medidas adicionais poderão ser implementadas.

 

 

Em conferência de imprensa Mark Esper explicou que se pretende também garantir o livre fluxo de comércio através do estreito de Ormuz, a proteção e defesa da ordem internacional, baseada em regras, e tentar convencer os iranianos a regressarem ao caminho diplomático".

 

O ataque, reivindicado por rebeldes houthis que lutam contra as forças sauditas no Iémen, levou já ao aumento do preço do petróleo e põe em causa a produção saudita. O preço dos combustíveis já começou a aumentar.

 

 

Irã ameaça EUA com "guerra total"

 

De malas feitas para uma reunião das Nações Unidas, o ministro iraniano dos Negócios Estrangeiros não partiu sem antes deixar um aviso aos Estados Unidos e à Arábia Saudita: em caso de ataque, o Irão está preparado para a "guerra total".

Através do Twitter, Javad Zarif alertou ainda para os aliados que alegadamente tentam enganar Donadl Trump e dar início a uma guerra, quando ainda não conseguiram por fim à que assola o Iémen há quatro anos.

 
 

Em Abu Dhabi, o secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo reiterou as acusações ao Irão. "Acho que é bastante claro e existe um consenso enorme na região de que sabemos exatamente que quem conduziu esses ataques foi o Irão. Eu estava aqui num ato de diplomacia, enquanto o ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão está ameaçar lutar até o último americano. Estamos aqui para construir uma coligação com o objetivo de alcançar a paz, uma solução pacífica. Esse é a minha missão", disse aos jornalistas

Esta quarta-feira, a Arábia Saudita apresentou restos de armamento alegadamente usado pelo Irão no ataque a uma petrolífera do país, no passado fim-de-semana.

A saudita Aramco foi atingida por drones e mísseis, num ataque reivindicado por um grupo de iemenitas huthis, rebeldes apoiados pelo Irão, na guerra que decorre no Iémen desde 2015.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte: Euronews


Periódico Registrado em 04/09/2018 no Cartório de Registro de Títulos e Documentos e no Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Maringá.
Protocolado e digitalizado sob nº 491.574 e matriculado no livro "B" sob nº 51.
Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.